O ADOLESCENTE EM VULNERABILIDADE SOCIAL E A ESCOLA: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL

  • Luciana Padilha Espíndola Carvalho
  • Paola Nogueira Lopes
  • Sônia Cunha Urt
Palavras-chave: Histórico-cultural. Vulnerabilidade. Escola.

Resumo

Este estudo tem a finalidade de evidenciar como o adolescente, no contexto de vulnerabilidade social, pode ter dificuldades relacionadas à escola. Objetivando esclarecer esta correlação, mostra-se neste estudo como Vigotski construiu seu método inspirado em ideias marxistas, bem como o modo que a adolescência é compreendida na teoria histórico-cultural. Posteriormente, é exposto como o fator social influencia nas questões relacionadas à educação. No decorrer deste estudo foram utilizadas pesquisas bibliográficas que incluiram livros, teses, dissertações e outros documentos que auxiliaram a entender o adolescente nesta condição. Estas análises mostram como a condição de desigualdade influencia na constituição do sujeito nas instituições escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CASTRO, Jorge Abrahão de; AQUINO, Luseni Maria C. de; ANDRADE, Carla Coelho de. Juventude e políticas sociais no Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 2009.

SANTA, F. D.; BARONI, V. As raízes marxistas do pensamento de Vigotski: contribuições teóricas para a psicologia histórico-cultural. 2014.

BOCK, Ana Merces Bahia, MELSERT, Ana Luísa de Marsillac. Dimensão subjetiva dadesigualdade social: estudo de projetos de futuro de jovens ricos e pobres. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 41, n. 3, p. 773-790, jul./set. 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Assistência Social. Política Nacional de Assistência Social. Brasília. 2004. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2017.

______. Estatuto da criança e do adolescente: Lei federal nº 8069, de 13 de julho de 1990. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2017.

VIEIRA ZANELLA, Andréa et al. Questões de método em textos de Vygotski: contribuições à pesquisa em psicologia. Psicologia & Sociedade, v. 19, n. 2, 2007.

FACCI, Marilda Gonçalves Dias e TOMIO, Noeli Assunta Oro. Adolescência: uma análise a partir da psicologia sócio-histórica. Rev. Teoria e Prática da Educação, v.12, n.1, p. 89-99, jan./abr. 2009.

FERNANDES, Rosa M. C. e HELLMANN, Aline (org). Dicionário crítico: política de assistência social no Brasil. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2016.

LOPES, Roseli Esquerdo e SILVA, Carla Regina. Adolescência e Juventude: Entre conceitos e políticas públicas. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, São Carlos, Jul./Dez. 2009, v. 17, n.2, p 87-106. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2017.

LOCATELLI, Adriana Cristine Dias. A perspectiva de tempo futuro e a motivação do adolescente na escola. 2004, 135 f. (Mestrado em Educação) – Pós Graduação em Educação, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2004. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2017.

MASCAGNA, Gisele Cristina. Adolescência: compreensão histórica a partir da Escola de Vigotski. 2009. 185 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Pós Graduação em Psicologia, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2009.

PESSALACIA, Juliana Dias Reis; MENEZES, Elen Soraia de; MASSUIA, Dinéia. A vulnerabilidade do adolescente numa perspectiva das políticas de saúde pública. Bioethikos, v. 4, n. 4, p. 423-30, 2010.

MONTEIRO, Simone Rocha da Rocha Pires. Sociedade em Debate, Pelotas, v. 17 n. 2, p. 29-40, jul.-/dez., 2011.

NETO, Othon Cardoso de Melo. Adolescência e juventude em vulnerabilidade – Perspectivas de futuro, trabalho e escola. 2009. 131 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Pós-Graduação em Psicologia Social, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2009. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2017.

OVIEDO, Rafael Antônio Malagón e CZERESNIA, Dina. O conceito de vulnerabilidade e seu caráter biossocial. Interface, Botucatu, n. 53, p. 237-250, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2017.

PALAZZO di VOLPI. O direito de ser adolescente: Oportunidade para reduzir vulnerabilidades e superar desigualdades / Fundo das Nações Unidas para a Infância. Brasília: UNICEF, 2011.

PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth D. Desenvolvimento humano. Rio de Janeiro: Artmed Editora, 2013.

SANDRINI, Paulo Roberto. O controle social da adolescência brasileira: gênese e sentidos do estatuto da criança e do adolescente. 2009. 164 f. Tese (Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas) – Pós-Graduação em Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2017.

VENANCIO, Magda Machado Ribeiro. Os sentidos atribuídos à medida socioeducativa de liberdade assistida por jovens em conflito com a lei e seus socioeducadores. 2011. 128 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Pós Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2011. Disponível em: < http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/270>. Acesso em: 30 maio 2017.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2010.
Publicado
2018-04-29
Como Citar
Carvalho, L. P. E., Lopes, P. N., & Urt, S. C. (2018). O ADOLESCENTE EM VULNERABILIDADE SOCIAL E A ESCOLA: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL. Revista Juventude E Políticas Públicas, 2(ne), 1-13. https://doi.org/10.22477/2525-7161.2018.2ne.1-13