ADOLESCENTES E JOVENS INDÍGENAS: CONTEXTO SOCIAL E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA NO RIO NEGRO

  • Claudina Azevedo Maximiano Universidade Federal do Amazonas - Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social Pesquisadora do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia
Palavras-chave: Jovens indígenas, participação política, movimento indígena, conflitos sociais

Resumo

O presente texto propõe uma reflexão inicial sobre o processo de participação política dos jovens indígenas no rio Negro, a partir da análise das iniciativas de mobilização/organização de um “novo sujeito político” no cenário do movimento indígena e do contexto social da referida região. Nosso objetivo é  descrever/refletir acerca do processo de articulação/mobilização de jovens indígenas na luta por espaços sociais de poder, assim como acerca da criação de um discurso em torno de um sujeito pluriétnico autodenominado de “adolescentes e jovens indígenas”. Tal reflexão perpassa o contexto social do município de São Gabriel da Cachoeira, com destaque para Santa Isabel do Rio Negro, município localizado na região do Médio Rio Negro, campo em que se circunscreve a pesquisa por meio da qual construo essa reflexão. A temática está ligada aos problemas sociais que envolvem os jovens indígenas e às iniciativas de organização, acrescida dos conflitos vivenciados por eles, ações classificadas como “marginais” e/ou a mobilização por políticas públicas específicas que acabam por se conectar e/ou se tangenciam no cotidiano. É diante desse contexto que proponho tal reflexão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudina Azevedo Maximiano, Universidade Federal do Amazonas - Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social Pesquisadora do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia

Cientista Social, com ênfase em Antropologia formada pela Universidade Federal do Pará.

Especialista em Desenvolvimento Sustentável na Amazônia, pela Faculdade Salesiana Dom Bosco/Manaus.

Mestra em Sociedade e Cultura na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas.

Doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Federal do Amazônas.

Pesquisa realizadas: Mulheres Indígenas em Manaus e em Andamento: Adolescentes e jovens indígenas no Rio Negro.

 

Referências

ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de; SANTOS, Glademir Sales dos (Org.). Estigmatização e Território: mapeamento social dos indígenas em Manaus. Manaus: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia/Universidade Federal do Amazonas, 2008.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2008.

______. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Trad. Reynaldo Bairão. Vozes: Petrópolis, 2008.

______. (Org.) A miséria do mundo. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

______. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília: Câmara dos Deputados, 2011.

______. Manual Orientador das Conferências Livres. Secretaria Geral da Presidência da República/ Secretaria Nacional de Juventude/ Conselho Nacional de Juventude: Brasília, DF, 2011. Disponível em: <http://www.juventude.gov.br>. Acesso em: 17 ago. 2014.

CNBB. Documento 85. In: Evangelização da Juventude: desafios e perspectivas pastorais. São Paulo: Paulinas, 2007.

______. Manual da Campanha da Fraternidade: Juventude Caminho Aberto. São Paulo: Salesiana, 1992.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Trad. Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 2011.

______. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1987.

GUSMÃO, Mônica; SCHRÖDER, Peter. Habeas Corpus, entre o jogo de cintura e a rebelião: um estudo sobre adolescentes internos em Pernambuco. Recife: EDUFPE, 2012.

LUCIANO, Gersem José dos Santos. Educação para o manejo do mundo, entre a escola ideal e a escola real: os dilemas da educação escolar indígena no Alto Rio Negro. Brasília, 2011, 369f. Tese (Doutorado em Antropologia). Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade de Brasília – UnB – Brasília, 2011.

MARTINS, Suely Aparecida. Caminhos e descaminhos da socialização política na pastoral da juventude: o caso de Londrina. Campinas, 2000, f. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Programa de Pós-Graduação em Sociologia – Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, 2000.

MATOS, Maria Helena Ortolan. O processo de criação e consolidação do movimento Pan- indígena no Brasil (1970 a 1980). Brasília, 1997, s/f. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Universidade de Brasília. UnB, Brasília, 1997.

MAXIMIANO, Claudina Azevedo; MENESES, Elieyd Souza de. Adolescentes e jovens indígenas do alto rio Negro. In: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia. Manaus: UEA Edições, 2009.

OLIVEIRA, João Pacheco. Pluralizando tradições etnográficas: sobre um certo mal-estar na Antropologia. Cadernos do LEME, Campina Grande, v. 1, n. 1, p. 2–27. jan./ jun. 2009.

______________________. “O nosso governo”: os Tikuna e o regime tutelar. São Paulo: Marco Zero. Brasília, DF: MCT/Cnpq, 1988.

PAPA, Fernanda de Carvalho; FREITAS, Maria Virgínia de (Orgs.). Juventude em pauta: políticas públicas no Brasil. São Paulo: Petrópolis, 2011.

PERES, Sidinei. A política da Identidade: Associativismo e Movimento Indígena no Rio Negro. Manaus: Valer, 2013.

SILVA, Roselani Sodré da; SILVA, Vini Rabassa da. Política Nacional de Juventude: trajetória e desafios. Caderno CRH, Salvador, v. 24, n. 63, p. 663-678, 2011.

SOFIATI, Flávio M. Jovens em movimento: o processo de formação da Pastoral da Juventude do Brasil. São Carlos, 2004. 188 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – Centro de Educação e Ciências Humanas – Universidade Federal de São Carlos. . UFSCar, 2004.

SOUZA, Maximiliano Loiola Ponte de. Juventude, uso de álcool e violência em um contexto indígena em transformação. Manaus, 2009. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva). Instituto Fernandes Figueira – Fundação Oswaldo Cruz – Instituto Leônidas e Maria Deane, 2009.

Publicado
2014-12-16
Como Citar
1.
Maximiano CA. ADOLESCENTES E JOVENS INDÍGENAS: CONTEXTO SOCIAL E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA NO RIO NEGRO. Juventude e Políticas Públicas [Internet]. 16º de dezembro de 2014 [citado 1º de dezembro de 2020];1(1). Disponível em: https://revistasnj.mdh.gov.br/index.php/snj/article/view/CLAUDINA%20MAXIMIANO